Cibersegurança

Cibersegurança: saiba como impedir ataques cibernéticos na empresa

Termo recente, cibersegurança são métodos cujo objetivo é proteger informações confidenciais contra ataques que possam tomá-las, o que pode resultar em prejuízos incalculáveis para uma organização, especialmente financeiros.

No entanto, cibersegurança é diferente de segurança da informação. Dizemos que a primeira é uma ramificação da segunda. Enquanto a segurança da informação se preocupa com o conjunto de equipamentos e softwares que armazenam e produzem dados, a cibersegurança almeja proteger os dados que já foram produzidos e circulam internamente entre os computadores de uma rede.

Pensando nisso, neste post, vamos apresentar a você algumas dicas sobre como aplicar a cibersegurança na sua empresa. Boa leitura!

Mantenha os softwares sempre atualizados

As atualizações dos programas existem para que fiquem cada vez mais protegidos contra ataques maliciosos. As fabricantes desses programas lançam periodicamente novas ferramentas de proteção e seus computadores precisam permitir sempre que elas sejam instaladas.

Entretanto, é bom lembrar que tais atualizações devem ser obtidas apenas pelo site dos fabricantes, jamais de outros lugares. Tanto os sistemas operacionais quanto os demais softwares precisam ser atualizados.

O tipo de software que merece principal atenção quanto a atualizações são os antimalware, genericamente chamados de antivírus.

Use bons antivírus para apoiar a cibersegurança

Há opções de antivírus gratuitos e pagos. Ambos servem para evitar ataques por vírus, spywares, hijackers, keyloggers e outros programas maléficos (malwares). Alguns sistemas operacionais, como é o caso do Windows 10, já possuem nativamente programas de proteção.

Entretanto, como prevenção nunca é demais, incentivamos você a usar os antivírus também. E reforçamos: deixe-os sempre atualizados, para que sejam capazes de detectar os novos métodos de ataque.

Faça backups regularmente

Backups são cópias de segurança dos dados que você possui. Muitas empresas optam por fazer backups na nuvem (em servidores na internet), quando a quantidade de dados é muito grande. Outras preferem fazer localmente, mas em discos móveis, separados dos computadores. Como o objetivo da cibersegurança é proteger os dados locais, então os backups em disco se tornam uma opção interessante.

O problema, muitas vezes, é quando não há o costume nem a preocupação de fazer cópias de segurança. Crie entre seus colaboradores a cultura de sempre fazer backups diários ou semanais. Afinal, nunca se sabe quando um ataque pode ocorrer.

Obtenha um firewall

Firewalls (paredes de fogo, em tradução literal), são barreiras protetoras contra malwares. Todas as versões do Windows já contam com essa proteção originalmente. Basta que estejam sempre ativadas. Então, confira se todas as suas máquinas estão com o firewall ligado.

Você pode contar com o firewall de fábrica e pode instalar novos. Eles estão em forma de software ou hardware. O funcionamento deles, em geral, é assim: ao fazer um download, ele analisa o arquivo que foi recebido e, caso detecte a presença de malware, ele avisa o usuário e dá a ele a opção de descartá-lo.

Pode acontecer também de o firewall erroneamente entender um download genuíno como vírus. Nesse caso, você tem a opção de manter o arquivo baixado. As boas práticas da cibersegurança também orientam mantê-los atualizados.

Use senhas fortes

Senhas fortes são senhas difíceis de serem descobertas. Quem nunca utilizou como senha uma palavra fácil para não a esquecer? Nomes de pessoas, datas de aniversário, nome de bichos de estimação e outras coisas simples não são recomendadas como senhas. Isso porque alguém mal-intencionado e que conheça você razoavelmente bem pode acessar informações importantes sem que você saiba.

Nos cadastros que fazemos pela internet hoje em dia, ao criar uma senha nova, os próprios sites já orientam como criá-la com segurança. Se você não acrescentar à sua senha uma quantidade mínima de letras minúsculas, maiúsculas, números, caracteres especiais, como arroba, cifrão e cerquilha (@, $ e #), as senhas nem são aceitas.

E por falar em cadastros, cuidado com os sites que você e seus colaboradores visitam e deixam dados pessoais ou do trabalho. A proteção de dados internos depende muito do que você traz de fora!

Também tenha cuidado com os e-mails que você recebe. Se tiver arquivos anexos, só baixe se tiver certeza de que não se trata de vírus. Para ajudá-lo, os firewalls, como já dissemos, têm a função de examinar o que você baixou e alertar se for perigoso.

Tenha VPNs

Uma VPN (rede virtual privada, em tradução literal) também já foi conhecida como “túnel”. É uma comparação apropriada, porque as VPNs “cobrem” e separam as informações para que não sejam detectadas por interceptadores na internet. Podemos entendê-las também como Intranets, redes privadas de longo alcance em que só circulam dados pertencentes à organização.

Contar com uma VPN é uma solução segura para prevenir seus dados de ataques. Basta que os colaboradores sejam treinados e conscientizados para enviar dados para computadores remotos via VPN apenas.

Use soluções de segurança

Contar com uma empresa com equipamentos e pessoal especializado em lidar com cibersegurança e evitar ataques é importantíssimo para não ser surpreendido. Ela pode prover saídas emergenciais, se problemas desse tipo acontecerem. São equipamentos, novos softwares, atualizações e mais o que for necessário para diminuir os prejuízos atuais e os futuros.

Sempre devemos nos lembrar de que há constantemente pessoas que trabalham para elaborar programas maliciosos com o fim de roubar dados. Existem outras, por outro lado, trabalhando incansavelmente para combater a ação desses cibercriminosos. É uma guerra cibernética. Como sabemos que você quer estar sempre protegido desses elementos, faça uso dessas empresas de soluções de segurança cibernética.

Utilize armazenamento em nuvem

Caso os backups em disco não sejam possíveis e você desconfie de pessoas próximas, o armazenamento em nuvem é um recurso. Servidores poderosos armazenam seus dados e você pode utilizá-los de onde estiver. Mas tenha cuidado com o computador que vai receber essas informações quando fizer o download delas.

Os benefícios de se adotar recursos de cibersegurança são inúmeros. Mas caso você não os adote, aí os problemas também podem ser muitos. Dados em mãos erradas, como informações de uma empresa, números de cartões de crédito e perda de informações, trarão uma dor de cabeça das grandes. E isso não diz respeito apenas à questão financeira, embora seja de suma importância. Os dados pessoais de alguém podem ser expostos, gerando até problemas sociais.

Se você achou este post útil, por favor, compartilhe-o nas suas redes sociais e contribua para que outras pessoas e empresas também se protejam por meio dos recursos de cibersegurança.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente ?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.